domingo no alfa depois do show da etnohaus conversávamos eu, iuri e rafael e nunca me veio tão clara a ideia — embora já a tivesse elaborado, mas dessa vez ela pulou evidente — de que a questão do novo na arte ou na canção pra mim sempre esteve associada à singularidade do artista, ao […]

Texto publicado na revista Roda com comentários meus sobre cada uma das faixas do disco “Amarelo”.  Tarde Esta canção é uma canção curta. Ela e “Amor a quanto obriga”, quando as compus, pretendia que fossem uma só; os acordes são os mesmos, a temática também, mas não deu. Escolhi então colocá-las juntas na forma de […]